Spotify anuncia aquisição da The Ringer, a “próxima ESPN”

SÃO PAULO – Visando aumentar sua participação no mercado de podcasts esportivos, o Spotify, maior plataforma de streaming de músicas e podcasts do mundo, anunciou que vai adquirir a The Ringer, popular rede de podcasts focada em programas esportivos criada e administrada pelo jornalista esportivo Bill Simmons.

O esporte é um dos tópicos mais populares nos podcasts, e o Spotify, com essa aquisição, promete entrar de cabeça nesse segmento. O The Ringer conta com 30 programas de esportes, entre seus 38 podcasts disponíveis na plataforma e cerca de 100 milhões de downloads por mês. Hoje, o Spotify tem cerca de 700 mil podcasts em seu catálogo e observou que o segmento cresceu 200% no último trimestre.

Os termos envolvendo a aquisição ainda não foram revelados. No entanto, a empresa de Simmons é lucrativa e teve uma receita de US$ 15 milhões em 2018, segundo informações do site de notícias sobre tecnologia Tech Crunch.

Com o acordo, a plataforma de streaming mostra que está interessada em se manter como maior player no segmento de podcasts. Vale lembrar que, anteriormente, o Spotify já havia feito duas aquisições de peso, quando comprou a Gilmet Media e a Anchor, duas grandes produtoras de podcasts nos Estados Unidos.

O Spotify está usando esse movimento não apenas para aumentar seu catálogo de conteúdo esportivo, mas para ser um dos protagonistas em uma mudança muito maior na maneira em que o o áudio e a mídia popular em geral está evoluindo.

“A tendência em que estamos investindo e acreditando por aqui é que o rádio está se transformando e se movendo online“, disse Daniel Ek, CEO do Spotify em teleconferência. O CEO ainda diz acreditar muito no potencial da The Ringer. “Compramos a próxima ESPN”

Ainda que o The Ringer possua programas voltados para a cultura pop e tecnologia no geral, por enquanto, os esportes são o centro da estratégia da aquisição do Spotify.

“Estamos ansiosos para colocar todo o poder do Spotify por trás do The Ringer enquanto eles dirigem nossa estratégia esportiva global”, disse Dawn Ostroff, diretora de conteúdo do Spotify, em comunicado.

“Quando nos propusemos a expandir nossas ofertas de esportes e entretenimento, queríamos uma equipe editorial de primeira classe. Bill Simmons é uma das mentes mais brilhantes do mercado e inovou com sucesso como escritor e criador de conteúdo em mídias e plataformas. O histórico comprovado de criação de conteúdo cultural distinto do Ringer, além de descobrir e desenvolver talentos de primeira linha, os tornará um ativo formidável para o Spotify”, explica Dawn.

Para Simmons, a parceria entre as companhias pode lançar o conteúdo do The Ringer para um público global, além de impulsionar o desenvolvimento da plataforma e de seus colaboradores como um todo.

“O Spotify tem a capacidade única de realmente aumentar o conteúdo e o talento dos criadores em todos os gêneros”, disse Bill Simmons, fundador e CEO do The Ringer em comunicado.

“Passamos os últimos anos construindo uma empresa digital multimídia de esportes e acreditamos que o Spotify pode nos levar a outro nível. Não poderíamos estar mais empolgados em desbloquear o poder de escala e descoberta do Spotify. Queremos apresentar o The Ringer para um novo público global e criar a principal rede de áudio esportivo do mundo. Estamos nos juntando a uma das melhores empresas de mídia do mundo. É um dia incrível para nós “, conclui Simmons.

Não está claro como isso afetará a atividade do The Ringer em outras plataformas, já que o conteúdo tem um grande público no iTunes e no Google Podcasts, plataformas da Apple e do Google, respectivamente.

Segundo relatou a Vox, portal de notícias americano, toda a equipe de 90 pessoas da The Ringer está envolvida no processo de aquisição. De acordo com um comunicado do Spotify, a transação está prevista para ser concluída ainda no primeiro trimestre de 2020.

Conquiste sua independência financeira. Invista. Abra sua conta na XP – é grátis

The post Spotify anuncia aquisição da The Ringer, a “próxima ESPN” appeared first on InfoMoney.

Deixe um comentário